Blog do Planalto: O ministro das Relações Exteriores, Antonio Patriota, anunciou ontem (21) que integrará uma missão de chanceleres da União das Nações Sul-Americanas (Unasul) que vai a Assunção, no Paraguai, reforçar o compromisso dos países integrantes da Unasul com a democracia. Patriota disse que a presidenta Dilma Rousseff e os demais lideres sul-americanos presentes na Rio+20 se reuniram nesta tarde e expressaram convicção quanto à preservação da ordem democrática do Paraguai.
Segundo Patriota, os presidentes fizeram uma análise dos acontecimentos no Paraguai em função do conflito ocorrido em 15 de junho entre agentes policiais e camponeses e da posterior iniciativa dos partidos de iniciar um processo de impeachment contra o presidente do Paraguai, Fernando Lugo.
“Diante da iniciativa dos partidos políticos de promoverem julgamento do presidente Fernando Lugo, os presidentes da Unasul decidiram o envio de uma missão de chanceleres que partirá hoje, às 19h, do Rio de Janeiro para Assunção (…) Essa missão se desloca a Assunção no espírito do protocolo adicional do Tratado Constitutivo da Unasul sobre compromisso com a democracia”, disse Patriota.
Segundo Patriota, os presidentes expressaram sua convicção de que se deve preservar a estabilidade e o pleno respeito à ordem democrática do Paraguai, observado o cumprimento dos dispositivos constitucionais e assegurado o direito de defesa e o devido processo legal.
“Os presidentes consideram que os países da Unasul conquistaram com muito esforço a democracia e, nesse sentido, nós todos devemos ser defensores extremados da integridade democrática da América do Sul”, afirmou o ministro.